sexta-feira, 18 de maio de 2018

Kouya wo Aruke

E de repente você chega em casa no meio da tarde e sem vontade de continuar o dia e percebe que está completamente angustiado com as coisas que estão acontecendo.

É estranho, pois não é tudo tão ruim como já foi, mas eu estou cansado. Eu sinto como se já tivesse passado da minha cota de reclamações sobre a vida, mas eu estou cansado.

A faculdade é legal. Tem pessoas legais e tudo mais, mas quando chego no curso da noite, me deparo com um monte de coisas que já não me passam interesse algum. O estudar nos três turnos não é nada legal e eu já sabia disso.

Eu novamente fugi do convivio social e isso tem me deixado apreensivo, pois na altura em que o jogo está, não se pode cometer esse erro. As pessoas não voltam como antigamente.

Enfim, eu só queria escrever aqui, pois estou com medo e cansado.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Emerald

As vezes eu ando pela rua e me pergunto se as pessoas que passam por mim fazem ideia de quem eu sou. Me questionam se elas todas me veem como um fracasso ou se elas de fato conseguem me ver.

É difícil perceber que eu estou sozinho em mais uma reflexão.
Será que todas essas pessoas na minha volta realmente estão presentes?
Será que eu estou presente?
Eu realmente existo?

 Parece que quanto mais eu tento esconder aquilo no passado com um pouco de areia, mais eu cavo buracos e me enterro um pouco mais.
Por quanto tempo viverão as memórias que apenas eu possuo?
Por quanto tempo viverá a vergonha que apenas eu possuo?
Eu estou vivo?
Eu preciso mesmo passar por isso? Passar?
Viver com isso? Viver?

Ultimamente, tenho dias em que eu simplesmente não quero abrir a janela do quarto, sair da cama, ou acordar.
Eu tenho estudado demais na frente de computadores e eu venho agido no automático por conta disso.

É uma vida que não se parece com uma vida.
É uma sequência de coisas sem propósito nenhum.
É um "imediatismo" por um futuro sem sentido.
Eu não entendo mais nada.

Eu acho que o grande problema sou eu.
Mas o que seria a solução?
Eu não acredito que isso ainda seja possível de se encontrar.
Eu não acredito que eu possa esquecer algo.
Eu não espero mais por isso.


Esses dias me perguntaram se eu gostaria que as coisas voltassem a ser como eu sempre quis.
Eu respondi de pronto, mas depois exercitei.
Eu não mereço.

O que eu devo fazer agora?
Continuar mentindo por aí?
Não é verdade quando simplesmente 
se aceita o que tem por falta de opção.

Se eu pudesse, sumiria;
mas antes gostaria de explodir.
O QUE É DE VERDADE NESSE MONTE DE MENTIRAS?

Ninguém sabe.



#nowplaying #onSpotify
The novembers - Emerald





segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Dedication + Hope + Faith = Blessed

Nos últimos dias eu pude refletir bastante. Ao longo dos meus 24 anos, eu acredito nunca realmente ter percebido no que a vida realmente é.

Desde que eu passei a pensar sobre a vida, muito dos meus momentos de raciocínio foram baseados em pensamentos melancólicos sobre uma visão artificial do passado e uma triste sensação de descrença no futuro. Com isso, disperdicei muito do presente de cada momento e colaborei cada vez mais para que o futuro realmente fosse algo onde eu não pudesse de fato depositar esperança.

Nesse ano, muitas pessoas passaram pelo trânsito da minha vida. Algumas eu se requer lembro como conheci ou o nome delas, mas outras conseguiram me marcar tão forte e tão profundo, que só em lembrar delas eu já comecei a chorar por aqui (Sim, eu continuo chorão. -q). Dessas pessoas, 3 pessoas em momentos distintos me falaram EXATAMENTE  a mesma frase:

- Você precisa confiar mais em si mesmo. Deixe de ser negativo!

Nas 3 vezes em que ouvi isso, senti uma porrada tão forte, que parecia que meu estômago estava disposto a sair pela boca. Parece um exagero, mas não. Era realmente assim que eu me sentia. A primeira pessoa que me disse isso, se quer tem vontade de me ver ou de se relacionar comigo, mas eu sinceramente não conseguirei esquecer o bem que essa pessoa fez por mim, mesmo sem saber. No fim das contas a sua vinda para o outro lado do mundo teve seu lado impactante como tanto queria que fosse. Tanto é, que a partir do momento em que reparei sobre as coisas que me faziam negativo, percebi que reais mundanças deveriam ser feitas.

As vezes a gente não percebe o quanto estamos cegos em torno de um objetivo e com isso, não notamos que nossa maior certeza na verdade se trata de um erro. Pelo menos eu sou assim. É claro que eu nunca irei esquecer as coisas que passaram e nunca deixarei de ter curiosidade sobre o que há de vir, mas eu acho que finalmente entendi como se vive a vida. Não se trata de passado ou de futuro, mas sim de PRESENTE!

Muitas coisas se passaram na minha cabeça nos últimos 2 meses e aos poucos percebi que devo assumir os meus erros, por mais que nem tenha percebido onde ou como eu errei. Eu sei que errei muito no passado, mas agora decidi me dedicar intensamente nos caminhos daquilo que tenho fé e ajudar os outros sem ter pena de mim mesmo. Pode parecer idiota ou algo prepotente/arrogante, mas eu realmente me sinto bem por querer me dedicar um pouco mais à Deus do que coisas que apenas me deprimem.

Desde que resolvi por em prática a minha dedicação e empenho, percebi pequenas mudanças ao meu redor ao longo dos dias. Talvez eu tenha mudado, mas talvez as coisas realmente estejam se alinhando. Eu não sei explicar isso muito bem. No entanto, se antes eu me deprimia por vagar sozinho, agora fui abençoado por uma companhia amável vestida em um lindo yukata.

Eu posso ter sido a pior pessoa que mesmo já fui, mas se me empenhar, batalhar e me dedicar, bastante a partir de agora, acredito que poderei ser a melhor pessoa que ainda não fui e é nisso que eu quero acreditar.

#akfg - No Name